PERGUNTAS E RESPOSTAS

Versão para impressão



GINECOMASTIA

01. Homem tem peito que nem mulher?

Resposta: De certa forma sim, ou seja, o tecido glandular mamário em ambos os sexos são compatíveis. A diferença se faz pela atuação do hormônio masculinizante (testosterona), ou do feminino (estrogênio) sobre este tecido. O predomínio do estrogênio induz o crescimento da glândula e estroma mamário. Além de aumentar a deposição de gordura local.

 


Homens e mulheres possuem esses dois hormônios em quantidades diferentes; são eles que determinaram as características sexuais secundários em cada indivíduo. Quando o adolescente masculino chega na puberdade, a testosterona se eleva e predomina sobre o estrogênio; assim o menino desenvolverá os caracteres típicos masculinos: crescimento e distribuição característica de pêlos, escurecimento do saco escrotal, engrossamento da voz e toda compleição anatômica de um homem. É também devido à predominância deste hormônio masculino que ele não desenvolverá os caracteres femininos, tais como: desenvolvimento das mamas, formas do corpo mais arredondadas, voz fina, pele macia, etc.

02. Qual a idade mínima para a cirurgia de correção de ginecomastia?

Resposta: Uma vez diagnosticada a ginecomastia durante a adolescência e afastada a hipótese de alguma doença de base, pode-se indicar a cirurgia e com o consentimento e autorização dos pais ou responsáveis pelo menor. Um bom estado de saúde e exames pré-operatórios de rotina dentro da normalidade também são pré-requisitos para a realização da cirurgia.

03.Como é a cirurgia de ginecomastia?

Resposta: A correção cirúrgica da ginecomastia poderá ser feita através
da ressecção cirúrgica da glândula mamária ou pela lipoaspiração, podendo-se associar os dois procedimentos em alguns casos. As incisões mais usadas são posicionadas nas aréolas mamárias, contudo há casos extremos com muito excesso de pele que necessitam variações técnicas com retirada também de pele.

04. Se a ginecomastia se apresenta nas duas mamas, a cirurgia de correção pode ser feita nas duas, ao mesmo tempo ou deve-se fazer primeiro uma mama e depois a outra?

Resposta: A ginecomastia pode acometer uma ou as duas mamas e ter tamanhos iguais ou diferentes no mesmo paciente. A cirurgia é feita de uma só vez, visando à correção de ambas as mamas.

05. Qual a diferença entre ginecomastia e pseudoginecomastia?

Resposta: A diferença está no tipo de conteúdo mamário predominante em seu aumento de volume. Chama-se pseudoginecomastia ao aumento mamário predominantemente causado por tecido gorduroso e ginecomastia (verdadeira) ao aumento com predomínio de tecido glandular e estroma mamário.

06. Como se corrige cirurgicamente a pseudoginecomastia?

Resposta:
A lipoaspiração corrige a maioria destes casos, que também são conhecidos como "lipomastia". Nos casos de grande aumento da(s) mama(s) com flacidez de pele e queda da(s) mesma(s), poderá haver a necessidade de retirada de pele através de incisões e ressecções pelo uso do bisturi.

07. Qual o tipo de anestesia empregado na cirurgia da ginecomastia?

Resposta:
Pode-se empregar a anestesia local e sedação nos casos pequenos e médios, ou anestesia geral para os casos de maior extensão.
O anestesista junto com o paciente e seu responsável, em comum acordo farão a melhor escolha anestésica.

08. Qual o tempo médio de duração da cirurgia para correção de ginecomastia?

Resposta:
Esta é uma cirurgia geralmente rápida, variando com o caso em média de uma hora. É importante ressaltar que toda cirurgia tem o seu tempo técnico, ou seja, o paciente não chega na sala de cirurgia e vai logo sendo operado. Existe todo um preparo que se inicia com o anestesista , seguem-se então os cuidados de anti-sepsia e assepsia; por último entra a equipe cirúrgica para desempenhar a sua função. Tudo isto leva um certo e calculado tempo.

09. É preciso que o candidato à cirurgia de correção da ginecomastia fique internado? Se a resposta for positiva, por quanto tempo?

Resposta:
Nem sempre há a necessidade de internação, podendo o paciente fazer essa intervenção em caráter ambulatorial. A cirurgia é realizada em um hospital ou clínica e após um pequeno descanso este é liberado para a sua residência. Somente nos casos médios e grandes ou sob anestesia geral aconselhamos internação de 24 horas.

10. O meu filho tem 16 anos, é magro e está com as mamas aumentadas. Uma é diferente da outra em tamanho, ou seja, a mama direita é maior que à esquerda. A minha pergunta é a seguinte: qual a conduta que devo seguir para resolver o problema dele. Preciso ir a um psicólogo antes? Ele anda muito revoltado com o seu corpo e está cansado dos apelidos e brincadeiras dos colegas.

Resposta:
O apoio psicológico ajuda sempre. É necessário e de grande valia, mas a cirurgia poderá resolver este problema que se chama ginecomastia. É importante que ele faça uma consulta médica primeiro, para pesquisar a causa provável desse aumento mamário. Caso não haja nenhuma doença envolvida, ele poderá submeter-se à cirurgia. O fato de serem diferentes em tamanho é comum e geralmente não afeta no resultado cirúrgico.

11. Doutor, o meu filho sempre foi gordinho, agora ele está com 17 anos e tem a estrutura óssea forte; mas é "cheinho". O peito dele cresceu e é diferente do outro irmão que é mais velho. Existe algum exame que se possa fazer para saber se ele tem peito de mulher?

Resposta:
Adolescentes acima do peso ou obesos podem desenvolver mamas pelo acúmulo de gordura principalmente, mas pode haver também aumento glandular devido a outros fatores a serem pesquisados. Os exames utilizados para o diagnóstico são: exames laboratoriais (sangue e urina) para o estudo da função hepática, renal e endócrina (hormônios), mamografia, ultrassonografia, etc.
Uma consulta médica ajudará a definir o diagnóstico, pois na anamnese o médico pesquisará sobre os hábitos alimentares, antecedentes familiares, o uso de drogas, exposição a agentes estrogênicos, esteróides anabolizantes, etc. É também importante o exame físico completo, incluindo avaliação dos testículos e do estado psicológico. Muitos adolescentes podem encontrar-se reprimidos, tímidos ou o oposto; agressivos demais, devido ao fator feminilizante (aumento das mamas) que está acontecendo em seu corpo.
Na maioria dos casos o tratamento cirúrgico baseia-se na cirurgia de lipoaspiração isolada ou associada à retirada da glândula aumentada.

12. Tenho um filho que está com 18 anos, atleta, gosta de malhar. Entretanto só agora notei que ele está com um "peitinho" saliente do lado esquerdo. No ano passado uma tia dele faleceu de câncer de mama e a minha mãe (avó paterna) tem nódulos mamários e até já tirou uns dois. Homem pode ter câncer de mama? O meu filho pode está com câncer na mama? Quais as sua orientações, Doutor?

Resposta:
É comum em atletas o surgimento de ginecomastia (aumento mamário) devido ao uso de anabolizantes. Deve-se pesquisar se ele faz uso destas drogas bastante difundidas entre os jovens e nas academias de ginástica. Pode não ser o caso do seu filho, já que o crescimento das mamas em homens também pode ocorrer por outros fatores. Uma consulta médica "franca" poderá ajudar no diagnóstico. Quanto à pergunta "se o homem pode ter câncer de mama", isto é passível de acontecer. Cânceres localizados em outras regiões do corpo, como nos testículos ou no fígado, podem levar ao aumento da(s) glândula(s) mamária(s). É importante uma boa investigação médica para um correto diagnóstico e tratamento adequado. O fato da notificação de câncer de mama nas mulheres de sua família constitui um fator hereditário que está intimamente relacionado com o sexo feminino e é um dado clínico importante a considerar-se nas mulheres.

13. Doutor, tenho um pouco de vergonha do que vou perguntar. O meu filho tem 17 anos e não tira a roupa na frente de ninguém, Ele é muito tímido, não faz questão de fazer nenhum esporte. Fico intrigado com isso. Um dia ele estava trocando roupa e eu vi que ele está com "peitinho". Não sei o que pensar. Será que o meu filho está tomando hormônio feminino para crescer o peito? Ajude-me Doutor.

Resposta:
O crescimento das mamas em homens chama-se ginecomastia. Trata-se de uma alteração de ordem hormonal causada por múltiplos fatores, incluindo medicamentos, anabolizantes, álcool, drogas, maconha, estrogênios, etc. De modo geral não tem nada com a sexualidade do indivíduo e comumente causa constrangimento, devido à desinformação e mitos criados na sociedade. Jovens com ginecomastia costumam apresentar-se tímidos, solitários e encabulados pelo fato de que no seu corpo está acontecendo uma "coisa" que não condiz com a sua masculinidade e eles têm vergonha de se mostrarem na frente dos outros. Outros se tornam agressivos. O tratamento começa com uma investigação médica com o fim de afastar doenças causadoras ou outros fatores; só depois se parte para o tratamento. O apoio psicológico e da família são importantes para devolver a auto-estima e autoconfiança ao paciente. Leve seu filho a uma consulta médica para exame e diagnóstico.
Entretanto, a adolescência é a fase de várias transformações, mudanças e descobrimentos para o jovem. A opção sexual de cada um é individual. Se o senhor tem alguma dúvida, procure preparar-se e conversar com o seu filho; e o mais importante: não deixe de gostar dele, qualquer que seja a situação.
É sabido que pessoas do sexo masculino e até adolescentes com o desejo de feminilizar o seu corpo, tomam estrogênio indiscriminadamente e sem o consentimento médico, na tentativa de aumentar as suas mamas. Converse com os seus familiares ou procure a ajuda de especialistas como psicólogo ou médico, próprios para adolescentes.

14. O meu pai é alcoólatra, tem cirrose diagnosticada e está com 42 anos de idade. Ele tem um peito maior que o outro, tipo a mama de uma garota de 13 a 15 anos e isto começou a aparecer nos últimos 2 anos. Ele nos prometeu que só pára de beber se tirar aquele peito de mulher que ele tem. Nós da família queremos resolver este tormento da bebida com uma cirurgia para retirar aquela mama. É possível?

Resposta:
Os dois problemas podem estar inter-relacionados como causa e efeito. A cirrose hepática e o alcoolismo são causas desencadeantes da ginecomastia (aumento das mamas no homem). A doença do fígado causa uma alteração do metabolismo, levando ao aumento glandular mamário e deposição de gordura. Não há dúvida que a cirurgia de retirada do tecido mamário corrigirá o efeito, mas a sua causa continuará. Aconselhamos o acompanhamento especializado para o tratamento da cirrose hepática e do alcoolismo. Sendo este último a provável causa inicial, o apoio psicológico é importante e pode ser dado por profissionais da área ou através de entidades como os alcoólicos anônimos.

15. Doutor, o meu filho tem 19 anos e se meteu com uma turma da pesada. Descobri que ele está com peito de mulher, mas "tenho certeza que o negócio dele é mulher". Maconha faz peito?

Resposta:
A maconha é considerada como uma das causas do surgimento de ginecomastia sim; mas há de se pesquisar outras causas, para descartar outros agentes ou doenças envolvidas. Caso não haja doença de base, o tratamento será com a cirurgia plástica. Converse com o seu filho e abra o jogo. A sua compreensão e amizade poderá ajudá-lo muito em sua trajetória de vida.

16. Quais as orientações médicas de pós-operatório para aqueles que desejam fazer a cirurgia de correção de ginecomastia?

Resposta:
O pós-operatório da cirurgia de ginecomastia exige o uso de uma faixa de compressão sobre o tórax durante a primeira semana e repouso relativo. Isto quer dizer que os exercícios físicos, praia e os esportes devem ser evitados até que esteja completamente cicatrizado. A compressão tem a função de promover maior aderência da pele aos tecidos musculares e reduzir o inchaço local. Ela também oferece proteção à região quanto a possíveis traumas. Massagens locais são recomendadas após dez dias da intervenção; esta tem como finalidade fazer a drenagem linfática para diminuir o edema residual e assim melhorar na recuperação do paciente.

17. Existe alguma complicação na cirurgia de correção da ginecomastia?

Resposta:
Pode ocorrer hematoma nos casos de ressecção glandular mais extensa, devido ao descolamento amplo da região mamária. Por isso a necessidade do uso de dreno de sucção e compressão nestes casos, para a redução deste risco. A infecção e necrose de aréola são outras complicações menos freqüentes. Irregularidades de relevo podem ocorrer caso a ressecção não tenha sido adequada.

18. Masturbação faz crescer o peito?

Resposta:
Isto é apenas um mito popular que mais atrapalha que ajuda os portadores de ginecomastia, pois ficam envergonhados com o que os outros pensam dele. Além do aumento das mamas em si, isto os faz esconderem-se, privando-se de muitas atividades e retardando um tratamento adequado.

19. Se parar de tomar anabolizante o "peitinho" desaparece?

Resposta:
A ginecomastia pode ser causada pelo uso de anabolizantes, mas a suspensão dos mesmos não é garantia do seu desaparecimento completo. Uma vez crescida a glândula mamária o dano já foi causado e permanecerá, podendo haver apenas uma redução quando o agente causal for retirado. Contudo, haverá necessidade de cirurgia para a devida correção do tecido mamário residual.

20. Tenho 24 anos e ginecomastia nas duas mamas; "morro de medo" de cirurgia. Existe algum remédio que cura a ginecomastia?

Resposta:
Primeiro você terá que passar por uma consulta para avaliação do tipo de ginecomastia e submeter-se a exames de rotina, a fim de investigar a causa provável. Se você for obeso e não apresentar outra causa além do acúmulo de gordura na região mamária, a perda de peso poderá ajudar a reduzir o volume das mamas ou você poderá submeter-se a uma lipoaspiração na região. Contudo, se a sua ginecomastia for pelo aumento glandular mamário, a cirurgia de retirada da glândula costuma ser a melhor solução. Nos casos de surgimento de ginecomastia por problemas endócrinos ou outras doenças, caso sejam detectados logo no início do aumento das mamas, o tratamento clínico poderá ser eficaz, mas não é um consenso geral entre os médicos afins. Aconselha-se que procure um especialista, o apoio de um psicólogo, a família ou os amigos. Não tenha medo da cirurgia, se esta for à única solução.

21. Doutor, tenho 32 anos. Eu era um grande obeso e com a cirurgia de redução do estômago já perdi uma quantidade considerável de peso. Ainda estou em tratamento da obesidade. Com a perda de peso tenho notado que estou com peito de mulher, caído . Doutor, parece peito de índia. Posso fazer cirurgia para tirar essa coisa?

Resposta:
Com a obesidade ocorre acúmulo de gordura na região torácica, aumentando as mamas no homem. Este aumento é acompanhado pelo crescimento da pele à sua volta. Caso haja perda brusca de peso, a redução do conteúdo gorduroso mamário se faz sem que a pele o acompanhe. Por isso a flacidez, causando a queda das mamas. Uma cirurgia com retirada de pele e tecido mamário pode melhorar a estética do tórax. Porém, precisa-se avaliar seu estado clinico atual e se está apto para uma cirurgia. Comumente, o grande obeso submetido à cirurgia de redução do estômago só será liberado para cirurgias plásticas após dois anos do início desse tratamento. Isto porque a queda repentina de peso acompanha-se de alterações metabólicas com queda imunológica, protéica, de vitaminas e sais, que impõem riscos a uma cirurgia.

22. Tenho 57 anos e tive que retirar os testículos devido a um tumor de próstata, mas substitui com próteses. Acho que devido a isso e também ao tratamento clínico instituído com estrógenos, agora estou com peito de mulher e me sinto deprimido. Disseram-me que o peito em homem só cresce quando ele é garoto jovem. Será que estou com alguma metástase do tumor?

Resposta:
O uso de estrógenos pode causar o surgimento de ginecomastia, independente da idade do indivíduo. Geralmente ela reduz em volume após a interrupção do tratamento, mas não desaparece totalmente, especialmente no seu caso onde a produção de testosterona está inibida. A possibilidade de metástase é rara, mas deve ser pesquisar com cuidado pelo urologista ou oncologista que estiver lhe tratando. A correção cirúrgica poderá ser feita desde de que você esteja em bom estado de saúde, em comum acordo com o seu especialista em questão e com os exames pré-operatórios regulares. Todo tecido mamário retirado na cirurgia é enviado para exame histopatológico com fins diagnósticos.

mais perguntas e respostas sobre Ginecomastia

voltar