ESTOU COM PROBLEMAS - CASOS CLÍNICOS


Versão para impressão


"FACE"

01. Fiz a injeção de um produto que não sei se é metacril ou silicone nos sulcos nasogenianos, o famoso "bigode chinês" que estava muito marcado há mais ou menos um ano e agora nesta região está cheio de bolinhas tipo um rosário, bem visível. Já fiz massagens e tratamento de aplicação local de corticóide, mas as continhas continuam lá. Sinto-me frustrada, culpada e triste comigo mesma. Gostaria de saber se existe algum tratamento cirúrgico para isto?

 


Resposta: No caso desse rosário de nódulos subcutâneos decorrentes da aplicação do metacril ou do silicone líquido nos sulcos da face ("bigode chinês"), a melhor opção para retirá-los é a ressecção cirúrgica, a qual se realiza fazendo uma incisão no próprio sulco, para retirarmos todo o tecido comprometido pelos nódulos.
Tanto o metacril ou o silicone líquido podem causar esse tipo de seqüela, com a formação de nódulos de fibrose à sua volta e reação do tipo corpo estranho; pois são substâncias inabsorvíveis pelo nosso organismo. A fibrose dificulta bastante a tentativa de retirá-los cirurgicamente e por esta razão, geralmente não podemos garantir a remoção completa do metacril ou do silicone injetado nos tecidos.

02. Estou com 37 anos e tenho uma sobrancelha mais alta que a outra, a minha testa é muito marcada. A minha expressão parece de uma pessoa zangada e a sobrancelha direita está sempre mais elevada. Tento não movimentar a testa, mas não consigo. Qual seria a solução?

Resposta: Existem duas opções de tratamento ou de correção para o seu caso. A primeira, paliativa, é feita através da aplicação da Toxina Botulínica Tipo A em pontos estratégicos da sua testa e glabela (região entre as sobrancelhas). A aplicação desta toxina pode ser feita de modo a corrigir a assimetria na altura das sobrancelhas que poderá ser compensada por uma aplicação seletiva, segundo avaliação do cirurgião. O resultado desta opção; porém, é temporário, durando em média seis meses. Após este período a toxina botulínica tipo A deverá ser aplicada novamente para manutenção do resultado.

A segunda forma de tratamento é cirúrgica e oferece resultado mais duradouro. É o caso do lift frontal, realizado através de uma incisão no couro cabeludo ou por videoendoscopia. Apesar da sua idade de 37 anos, esta cirurgia parece bem indicada no seu caso, devido ao aspecto de suas rugas, fisionomia e sobrancelhas.
Este procedimento cirúrgico pode ser realizado sob anestesia local e sedação e permitirá a correção das rugas de expressão da testa e da glabela, bem como o levantamento equilibrado das sobrancelhas e relaxamento da fisionomia.

03. Já fiz uma cirurgia plástica no rosto há oito anos e tenho vontade de fazer outra, estou receosa que meu cabelo (costeleta) fique muito atrás, mas estou com vontade de dar outra "esticadinha". Como fazer a plástica e não deixar o pé do cabelo lá em cima, feito cara de cabra?

Resposta: É importante mesmo observarmos esse detalhe quando fazemos um segundo, terceiro lifting de face ou mais vezes; pois existem variantes da técnica básica na cirurgia de face, que permitem preservar a costeleta na sua posição natural ou descê-la para uma altura mais natural quando já a encontramos numa posição muito alta. Isto é comum em pessoas que já fizeram mais de uma cirurgia de face, nas quais devemos evitar a perda de cabelo que estigmatiza o resultado da cirurgia. A técnica é feita com o que chamamos de incisão pré-pilosa temporal; ou seja, fazemos uma incisão circundando a costeleta, para não perder cabelo e para trazê-la mais para baixo se for necessário. A cicatriz torna-se tão imperceptível quanto as demais de um lifting.

04. Depois da cirurgia que fiz no rosto há nove meses, eu fiquei com áreas de perda de cabelo nas laterais, que chamam de alopécia. Na ocasião o médico falou que eu estava muito ansiosa e que o estresse poderia ter sido a causa da perda do cabelo. Isso é verdade ou tem outras causas? Como resolver essa falta de cabelo e não ficar muito esticada?

Resposta: A alopécia na região lateral da cabeça nas mulheres pode realmente ser causada por estresse psicológico; entretanto, temos que considerar outras hipóteses, pois parte da incisão do lifting passa sobre essa região. Uma infecção com necrose de pele nessa área da cicatriz ou problemas de cicatrização podem afetar o folículo piloso e causar alopécia.

A perda de cabelo originada pelo estresse geralmente regride com tratamento dermatológico associado a medidas de alívio do estresse. A alopécia por lesão ao folículo piloso não responde a estes tratamentos; mas pode ser corrigida com procedimentos cirúrgicos, tais como a ressecção da área de alopécia e sutura simples na maioria dos casos, ou a complementação deste procedimento com transplante capilar. Se a região de alopécia for muito extensa poderá haver falta de pele para uma ressecção direta. Nesta situação a ressecção parcelada e o implante capilar são indicados para melhor resultado.

05. Tenho 60 anos e o meu problema é que já fiz uma plástica quando tinha 49 anos, os meus lábios são finos e o espaço entre o lábio superior e o nariz está muito grande. Não quero ficar com o rosto muito esticado porque a idade não condiz, mas quero ficar com uma aparência mais saudável e, qual seria a solução cirúrgica já que eu não quero ficar fazendo preenchimentos labiais, pois sei que é temporário?

Resposta: Uma boa opção para melhorar a aparência do seu rosto no momento seria fazermos um refrescamento de lifting associado à cirurgia de Bardotização para o lábio. Uma vez que você já se submeteu a um lifting no passado, teremos que utilizar uma variação técnica no posicionamento da cicatriz acima das orelhas, para preservar sua implantação capilar e não haver perda de cabelo. Este método auxilia a deixar o resultado mais natural em caso de reoperações de face, evitando o aspecto estigmatizado ou plastificado. Sua queixa sobre a delgada espessura do lábio superior e distanciamento dele à da base do nariz pode ser corrigido através de uma técnica cirúrgica chamada Bardotização ou cirurgia do arco de cupido. Este método consiste em redesenharmos o contorno do lábio superior acima do existente, de acordo com o desejo da paciente, para depois retirarmos o excesso de pele e suturarmos a mucosa do lábio à pele mais acima. Isto permite aumentarmos a espessura do lábio superior com uma cicatriz pouco visível, que delineia sua borda superior e, ao mesmo tempo, diminui-se a distância do lábio ao nariz. As rugas próximas à borda do lábio também são removidas desta forma.

Há também outra opção cirúrgica para o lábio superior chamada "buffalo-horn" ou "chifre de búfalo", cuja cicatriz se localiza na base nasal e tem indicação semelhante.

06. Fiz a cirurgia do rosto e pescoço há dois anos, mas passados cinco meses de pós-operatório notei um vinco debaixo do meu pescoço. Pensei que com o tempo isso iria passar, mas continua e me acho muito esticada para cima. Os senhores teriam alguma solução para o meu caso?

Resposta:
Precisaríamos examiná-la de perto para avaliar melhor o caso; entretanto, é provável que tenha ocorrido uma rotação muito acentuada do retalho facial para cima, durante a sua cirurgia ou tração da parte do pescoço num sentido muito posterior e não anterior como de costume. Alguns casos deste tipo permitem a readaptação dos tecidos através de um lifting secundário, mas, é necessária uma avaliação individualizada em cada paciente.

07. Há 18 meses fiz o lifting facial, mas estou com a orelha presa e puxada para baixo. Pergunto se há a possibilidade de consertar apenas o lóbulo das orelhas?

Resposta:
Existe a possibilidade de correção na maior parte dos casos, tanto quanto há cuidados para que não ocorra durante a realização da cirurgia de face.

A correção para soltar o lóbulo da orelha e torná-lo mais natural depende de alguns fatores, como a intensidade do defeito, grau de flacidez de pele à sua volta e tempo de evolução pós-operatória. Normalmente é necessário abrir novamente a cicatriz em volta do lóbulo da orelha e atrás desta, para permitir a tração da pele para cima, atrás da orelha e suturar o lóbulo numa altura normal. Mexer isoladamente no lóbulo sem abrir a cicatriz atrás da orelha não resolve o caso e pode deixar uma cicatriz visível para baixo do lóbulo.


08. O que me incomodava no rosto era a parte dos olhos que os achava cansados. Procurei um médico e fiz apenas a cirurgia nas pálpebras, entretanto continuo achando o meu rosto cansado, ou seja, as minhas sobrancelhas ficam praticamente em cima dos meus olhos. O que ficou faltando fazer?

Resposta:
Vemos freqüentemente pessoas que se queixam das pálpebras, mas que ao exame observamos que necessitam de uma intervenção mais abrangente, o lifting de face, para alcançarmos o resultado desejado. Muitos não querem fazer a cirurgia de face; mas é exatamente o que deve ser feito nestes casos. A flacidez de pálpebra pode sofrer alterações significantes pela queda das sobrancelhas com a idade. A queda da gordura da região malar (maçã do rosto) também auxilia a criar o aspecto triste da face. Por esta razão é que a cirurgia de pálpebras isoladamente pode deixar uma frustração em alguns.


09.
Estava com 37 anos e o meu pescoço me incomodava mais que o rosto; então fiz apenas a cirurgia para levantar o pescoço. Passado um ano da cirurgia observo que o meu rosto mais cansado. Mas questiono que acabei de fazer uma plástica e o que ficou faltando. Os Senhores tem como me responder?

Resposta: A idade nem sempre é um parâmetro de indicação de cirurgia de face. Uma pessoa pode mostrar sinais de envelhecimento precoce em relação à sua idade, devido a múltiplos fatores, sejam constitucionais, acne intensa, problemas hormonais, emagrecimento acentuado. O fato de você ter sido submetida a um lift isolado do pescoço também pode ter revelado mais facilmente uma flacidez latente da face, que antes não incomodava. A solução pode ser a complementação do procedimento com um lift facial.


10. Já fiz três plásticas no rosto, mas o meu cabelo ficou muito para trás. Pergunto se mulher faz implante de cabelo como tenho visto alguns homens calvos que fizeram e passaram a ter cabelo onde não tinha?

Resposta:
Sim, a técnica de transplante capilar pode ser realizada em ambos os
sexos. Ela é indicada não somente para casos de calvície; mas também para corrigir zonas de alopécia, aumentar a densidade do cabelo em certas áreas. Mulheres que já fizeram muitos liftings e perderam cabelo na área da costeleta podem refazê-la através dessa técnica.


11. Estou com 52 anos e sempre gostei de cabelo comprido, mas agora não posso mais usar aquele rabo de cavalo, porque depois que fiz a cirurgia do rosto e pescoço ficou uma cicatriz que contorna o meu cabelo atrás. Até gostei da cirurgia, mas queria que ninguém notasse. Tem algum jeito de tirar essa cicatriz?

Resposta: Alguns cirurgiões ainda utilizam essa técnica, colocando a cicatriz por fora da linha do cabelo na região atrás da orelha. Lamentavelmente não há como retirá-la daí depois de feita. Em alguns casos é possível retirar parte dela quando fazemos um novo lifting, utilizando-se a cicatriz para a tração do pescoço por dentro do cabelo, atrás da orelha. As cicatrizes feitas à frente da linha de implantação do cabelo são indicadas preferencialmente para preservar as costeletas na altura normal, em casos de liftings de face seguidos.

12. Doutores! Estou com 65 anos e fiz a cirurgia plástica do rosto e pescoço há dois anos, mas com um ano de operada notei que perdi aquele "carocinho que fica na frente do ouvido"; desculpe-me por não saber o nome certo. A outra coisa que não gostei é que o meu queixo ficou caído. Na época me conformei porque não ouvi nenhum comentário das minhas amigas ou dos meus familiares e, não quis conversar com o meu marido porque achei que ele não daria importância. Provavelmente diria que eu estava vendo coisas. Navegando na internet encontrei o site da BG e agora tenho a oportunidade de saber o que poderia ter acontecido e o que poderá ser feito, mesmo sabendo que agora com 67 anos vai ser difícil convencer os meus familiares e amigos da minha insatisfação com a cirurgia. Muito obrigada.

Resposta:
Esse "carocinho" à frente do ouvido se chama trágus e é uma cartilagem. Existe uma variedade grande de formas e tamanhos desta estrutura. O cirurgião sempre deve estar atento para o aspecto e tamanho do trágus, para escolher por onde passará a cicatriz em relação a ele, seja pela frente, sobre ou por trás dele. As cicatrizes na região anterior da orelha nunca devem ser retificadas, porque assim serão mais visíveis e antiestéticas. Se o trágus for muito pequeno e a cicatriz passar por trás dele, poderá apagá-lo. O mesmo acontece se houver uma tração da pele maior sobre o trágus. Quanto ao queixo caído na sua faixa etária, existem algumas técnicas para levantá-lo ou pela colocação de prótese em casos específicos.

13. Sou do sexo masculino, gosto de me cuidar, tenho 46 anos e coloquei vários fios nos dois lados da face há mais ou menos duas semanas. O meu rosto ficou inchado e assimétrico. Voltei ao mesmo médico e ele colocou mais fio no lado que estava mais baixo. Não fiquei satisfeito com o resultado, pois o meu rosto estava pregueado, com os vincos dos fios visíveis e palpáveis, o edema facial não cedia e comecei a entrar em pânico? Peço uma ajuda urgente. O que devo fazer, pois o médico que colocou os fios disse que seria muito difícil retirá-los e que eu deveria me acalmar e esperar um pouco mais de tempo.

Resposta:
A colocação de fios pode ter essas complicações. Normalmente é dito que é um procedimento ambulatorial e que a pessoa pode voltar ao trabalho e à vida social rapidamente. Mas, como você viu não é assim. Qualquer dos fios existentes é um corpo estranho no organismo e pode causar reações adversas, além do traumatismo produzido pelo processo de sua inserção. Trajetos visíveis, inflamação e infecção podem ser comuns.

A remoção de fios na face pode ser bastante difícil, principalmente porque o fio contém cerdas, como espinhas de peixe, que dificultam puxá-lo simplesmente. Há também certos fios com características elásticas, que arrebentam facilmente se puxados.

Entretanto, quando existe infecção a conduta é a remoção dos fios e cuidados de antibioticoterapia e antiinflamatório , independente do tempo da colocação.


14. Há sete meses fiz uma cirurgia plástica no rosto, tinha muita flacidez de pele e, principalmente no pescoço. A face está boa, mas o pescoço ainda tem muita pele. A minha dúvida é se posso fazer outra plástica apenas no pescoço? E quando? Pois, não quero continuar com este pescoço de peru.

Resposta:
Pode ser realizada outra intervenção para melhorar o resultado do pescoço. A sobra de pele no pescoço depois de um lift pode ocorrer em alguns casos especiais de cirurgias realizadas em pessoas com grande excesso de pele nessa região, independente dos esforços técnicos utilizados e qualidade técnica do cirurgião. É que existe limite para a tração da pele na hora da cirurgia e mesmo que o reposicionamento da musculatura e tração do retalho de pele seja bom, pode reaparecer certa flacidez após alguns meses. O tempo mínimo para reoperar e retirar mais pele nestes casos seria de seis meses.

15. Fiz a cirurgia da face e do pescoço há onze meses, mas ainda noto dois pregueados longos no pescoço, na vertical. Como corrigir?

Resposta: Essas linhas verticais no pescoço costumam ser decorrentes da flacidez do músculo platisma cervical e são chamadas por nós de "bandas platismais".
A correção é feita pelo método chamado de "plicatura". Realiza-se uma incisão embaixo do queixo, por onde a pele do pescoço é descolada para identificarmos o músculo platisma e fechá-lo na linha média do pescoço com pontos. Muitos casos também necessitaram de um reajuste da pele através de uma tração da pele atrás das orelhas.


16. Depois que fiz a cirurgia plástica no rosto e pescoço, achei que logo abaixo do meu queixo ficou fundo. Quando me olho de perfil vejo aquela depressão. Qual seria a solução para preencher aquele buraco?

Resposta:
Essa depressão abaixo do queixo pode ter causas diferentes, necessitando também de medidas diferentes para corrigi-la. Algumas pessoas a possuem por características constitucionais e familiares, devido a um queixo retraído e pequeno, queixo duplo por obesidade ou queixo caído por idade avançada. Existe técnica para corrigir o queixo caído ou senil, do mesmo modo que a colocação de prótese de silicone para o mento (queixo) ajuda a disfarçar o queixo duplo e queixo pequeno. O sulco deprimido embaixo do queixo pode necessitar de ser ressecado como uma cicatriz aderida, para resolver o problema, mas como cuidado de não puxar o queixo mais para baixo. É importante avaliar pessoalmente cada caso, para decidir pela melhor indicação cirúrgica.


17. Tenho 37 anos e tive paralisia facial "a frigore" do lado direito da face há três anos. Já fiz todos os tratamentos de massagens e eletro-estimulação, mas não melhorou. Existe alguma cirurgia que poderia simetrizar o meu rosto?

Resposta:
Um lift de face chamado "atípico" pode melhorar a simetria entre os dois lados do rosto nessas seqüelas tardias de paralisia facial. Porém, não retorna a movimentação como antes, apenas melhora a aparência estática. Algumas paralisias também afetam o fechamento adequado da pálpebra, especialmente na inferior, causando lagoftalmo e ectrópio. Existem técnicas próprias para fazermos a correção desses problemas. Tudo depende de uma avaliação pormenorizada de cada caso em particular.

A técnica clássica do lift é adaptada ao caso, fazendo-se uma tração dos tecidos maior no lado com paralisia do que no lado são. Internamente a musculatura facial pode ser mais bem sustentada através do método de "plicatura" com pontos.


18. Depois que fiz a cirurgia de face há 11 meses noto que um supercílio se movimenta e o outro é estático. Qual seria a previsão da sobrancelha parada voltar a funcionar?

Resposta:
Após todos estes meses o retorno dos movimentos fica bem difícil de ocorrer. A causa mais provável disto ter acontecido seria um traumatismo num ramo nervoso do facial que passa logo acima do canto externo da sobrancelha.

Este ramo chamado de frontal é que dá os estímulos aos movimentos dessa região. Sua inativação suspende os movimentos da parte externa da sobrancelha e elimina rugas na região lateral da testa. Alguns anos atrás esse nervo era seccionado para eliminar o movimento da testa e suas rugas; mas atualmente não é mais usado devido às novas técnicas menos lesivas e com resultados mais naturais. Entretanto, vale à pena fazer um tratamento com estimulação elétrica, para tentar readquirir esse movimento da sobrancelha; como também aplicar toxina botulínica do lado oposto funcionante, para paralisa-lo e diminuir a assimetria temporariamente.



19. Fiz a cirurgia de face e estou satisfeita, mas só agora notei que vendo o meu perfil o meu queixo é muito pequeno para o meu rosto. Eu gostaria de saber quais as soluções cirúrgicas que existem para aumentar o meu queixo?

Resposta:
O aumento do queixo pode ser conseguido através da colocação de uma prótese de silicone num procedimento relativamente simples. Também pode ser alcançada com a injeção de um produto chamado Hidroxiapatita de cálcio, procedimento realizado em ambulatório, sob anestesia local. Há outros produtos inabsorvíveis que podem ser utilizados com a bioplastia, mas não aconselhamos pelas possíveis reações adversas e complicações difíceis de solucionar quando ocorrem.


20. Está fazendo três semanas que fiz a ritidoplastia (cirurgia da face e pescoço) e tenho notado que quando falo, sorrio ou faço um biquinho na boca, puxa tudo mais para o lado direito. Pergunto se isso vai voltar ao normal?

Resposta: Isto pode acontecer em alguns casos e normalmente é passageiro. Ocorre devido ao edema cirúrgico ou por um traumatismo sobre o ramo mandibular do nervo facial, geralmente durante o procedimento de lipoaspiração no pescoço, descolamento amplo dessa área ou tração muscular para a plicatura. Os casos mais intensos podem durar alguns meses para regredir; mas, a maioria passa rapidamente.


21. Sou fumante e fui informada de que o cigarro faz mal para a cirurgia, como já sou sabedora que faz mal para a saúde. Para fazer a plástica de rosto fiquei quase um mês sem fumar, mas passadas três semanas noto que atrás das minhas orelhas está difícil de cicatrizar. A culpa foi do cigarro mesmo ou tem outras causas; no meu exame de sangue a glicose estava um pouco alta e a minha mãe é diabética do tipo ll?

Resposta: O cigarro realmente prejudica a saúde e interfere negativamente na cicatrização; pois causa contração dos vasos na microcirculação sangüínea, além de todos os seus derivados tóxicos ao organismo. O fato de ter parado de fumar por três semanas antes da cirurgia de face já foi benéfico; mas não elimina a chance de ainda haver algum problema se você já tiver alterações vasculares estabelecidas. Uma informação muito importante no caso é a ocorrência de aumento da sua glicemia, junto à informação da diabetes da sua mãe. Seria aconselhável pesquisar melhor essa alteração; pois o aumento da glicose no sangue também prejudica a cicatrização, pois pode causar alterações vasculares.

22. Já tem oito meses que fiz o lift da face e pescoço e tenho notado que apenas a cicatriz atrás da minha orelha esquerda está grossa e coça. Sou branca e dizem que quelóide acontece mais nas pessoas de cor mais escura. O que poderá está acontecendo?

Resposta: Existem possibilidades de melhoria através da retirada do coxim de gordura retro-orbitário; mas estes casos necessitam de um estudo apropriado e avaliação com um especialista em cirurgia peri-orbitária.


23. Fiz a plástica do rosto e pescoço, mas não fiz as massagens recomendadas. Agora, passados três meses, noto que debaixo do pescoço está encaroçado. Se fizer agora as massagens está região que está irregular poderá ficar lisinha?

Resposta: Não se pode afirmar que tudo possa desaparecer, mas a primeira indicação no caso é fazer massagens, indermoterapia e aplicação de ultra-som no local com profissional competente. Esse "encaroçamento" geralmente acontece por motivo de edema prolongado e desorganização do colágeno no processo de cicatrização, às vezes pode ser de natureza ganglionar. As massagens são incentivadas logo após a primeira semana da cirurgia exatamente para prevenir coisas desse tipo e acelerar a recuperação.


24. Coloquei metacril nas rugas da testa e entre as sobrancelhas, agora acho que o meu nariz está ficando grosso. O que poderá está acontecendo?

Resposta: Apesar do metacril não sair tanto da região em que foi injetado, esta poderia ser uma possibilidade para explicar sua queixa. Entretanto, o que mais comumente causa esse problema é a aplicação de silicone líquido. É importante saber se você tem certeza de qual produto lhe foi injetado.

25. Durante a cirurgia da face coloquei duas próteses nas maçãs do rosto, porque aquela região era encovada. Coloquei também uma no queixo. Não sei se é porque durmo com o rosto no travesseiro; mas acho que as próteses malares estão tortas. Tem como consertar? Ou tenho que retirar as próteses? Tem alguma outra solução, mas que seja definitiva, pois não quero ficar gastando dinheiro a vida toda com aqueles preenchimentos que fazem no rosto?

Resposta: Existe de fato a possibilidade das próteses de malar tornarem-se assimétricas com o tempo; tanto em razão de um trauma sobre elas, como por limitação da própria técnica em fixá-la à região. A conduta nesses casos pode ser a retirada com tentativa de recolocá-las e fixá-las numa situação mais conforme ou sua remoção e reparação da depressão com enxerto de gordura ou posteriormente com outra substância, quando tudo estiver bem cicatrizado. Atualmente vem sendo usada a hidroxiapatita de cálcio para preencher áreas como a malar, com resultados bastante duradouros, ainda que não sejam definitivos. Não aconselhamos a bioplastia com metacril pelos seus riscos de complicações sérias e difíceis de solucionar.

26. Nas vésperas dos meus cinqüenta anos de idade me presenteie fazendo uma plástica do rosto, mas só agora percebo que as minhas orelhas são grandes e principalmente o lugar aonde coloco os meus "brincos" está fino e bem pendente. Tem como consertar?

Resposta: Há meios para corrigir as duas coisas que você não gosta. O lóbulos das orelhas podem ser remodelados, reduzindo-se o tamanho, porém mantendo-se o conteúdo para dar maior espessura. Temos que avaliar a orelha como um todo, para ver se está abanada na parte superior causando esse aspecto aumentado; ou se precisa de uma redução real no tamanho.


27. Doutores, ainda não fiz a plástica do rosto apesar de já está precisando, pois vejo no espelho o excesso de pele e a aparência muito cansada dele; mas o meu problema reside no fato que tenho muita testa (testa longa), entradas e pouco cabelo. Como fazer uma plástica no meu rosto e trazer esse cabelo mais para frente?

Resposta: Quando fazemos um lift de face em pessoas com testa muito grande, nós normalmente não a puxamos, para não aumentar sua extensão. Entretanto, quando isto chega a incomodar a pessoa e ela deseja reduzir o tamanho da testa, existirão basicamente duas opções cirúrgicas. Uma delas é o transplante capilar para fazer a linha de implantação do cabelo mais abaixo na fronte e a outra é o avançamento do couro cabeludo como um todo para frente, com uma cicatriz na linha anterior de implantação capilar. Nesta última opção podemos inclusive usar o recurso do expansor cutâneo embaixo do couro cabeludo para fazê-lo crescer antes de puxá-lo para frente e diminuir o tamanho da testa.


28. Sou do sexo masculino, tenho 37 anos, mas tenho a testa com expressão muito forte, ou seja, é cheia de vincos horizontais e muito curta, isto é o espaço do meu cabelo até as minhas sobrancelhas é pequeno. Tem como aumentar este espaço?

Resposta: A indicação de lift de testa no homem é um tanto restrita, devido à possibilidade que ele tem de ficar calvo com a idade e a cicatriz desse procedimento poder ficar visível assim. Mas, a indicação para solucionar o seu problema de rugas e testa curta conjuntamente é um lift de testa. Com esta técnica podemos tratar as rugas pelo enfraquecimento direto da musculatura frontal e da glabela (região entre as sobrancelhas) e puxar a testa para cima, aumentando a distância entre as sobrancelhas e a implantação do cabelo.


29. Estou com uma semana que fiz a cirurgia do rosto, tenho 53 anos, masculino, estava usando um comprimido de AAS até uma semana antes desta cirurgia. Sou claustofóbico e quase não agüentei ficar com o curativo depois da operação. Acabei ficando muito inchado e arroxeado. Quando passo a mão no pescoço sinto como se tivesse água correndo. O que poderá ser isso?

Resposta: A cirurgia de face no homem é sempre mais trabalhosa e tende a sangrar um pouco mais. O fato de usar AAS diariamente provoca retardo na coagulação sangüínea e mesmo tendo parado uma semana antes, ainda há algum efeito desse medicamento. O ideal é pará-lo duas semanas antes.

A claustrofobia pode ter provocado agitação e aumento da pressão arterial, outro fator desencadeante de sangramento pós-operatório. Tudo isto pode ter ocasionado a formação de hematoma e manchas roxas em sua pele. O que está dando a sensação de líquido provavelmente é um hematoma coletado na área de descolamento da pele. O cirurgião deve examinar e drenar se isto for confirmado, para evitar outras complicações.


voltar