PROCEDIMENTOS
CIRÚRGICOS

 


-POSSO AJUDAR?


O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE:

 


 
REDUÇÃO DE MAMILO
Mamilo: O Bico do Seio, do Peito ou da Mama

  

MAMILO é a parte da mama que corresponde à porção mais externa da glândula mamária e compreende a junção e ponto de abertura dos ductos mamários. É por ele que o leite materno jorra durante a lactação. À sua volta existe uma área circular de pele rosada ou mais escura chamada de aréola, cuja pele possui inúmeras glândulas, algumas mais projetadas. A aparência diversificada do mamilo relaciona-se a vários fatores, incluindo aspectos constitucionais, cor da pele, tamanho das mamas, idade, fase hormonal, amamentação (lactação), taxa de gordura corporal, exposição ao sol, estado emocional, sensação de frio, outros.

Uma das formas de se descobrir algum sintoma de câncer da mama é através do auto-exame, apalpando-se os mamilos. A saída de secreção abundante e sanguinolenta ou retrações com descamação no mamilo devem ser investigadas por um especialista logo que forem notadas.

O mamilo é um órgão muito valorizado, não semente pela sua função no aleitamento dos mamíferos, entre os quais está o ser humano, que também o valoriza pelo aspecto estético e por ser uma zona erógena. Deste modo, homens e mulheres podem apresentar o desejo de reduzir um mamilo hipertrófico, corrigir um mamilo invertido ou mesmo reconstruí-lo se este for perdido após uma cirurgia de mastectomia por câncer. O mamilo reconstruído passa a se chamar de neo-mamilo pelos médicos.

Homens ou Mulheres insatisfeitos quando possuem mamilos muito desenvolvidos, ou seja, hipertrofiados são os candidatos preferenciais ao procedimento cirúrgico de redução. Em geral se queixam do fato de que o bico do peito muito grande os constrange, porque chama a atenção quando vestem uma camiseta ou blusa mais justa ou quando despidos. Principalmente os homens que tem o hábito de ficar com o torso à mostra, sem camisa, podem sofrer provocações e serem alvos de brincadeiras de mau gosto. Atenção, Homens: hipertrofia de mamilo é uma coisa, fica restrito apenas ao mamilo, enquanto ginecomastia corresponde à protuberância glandular que projeta toda a aréola e mamilo. Na dúvida é sempre bom procurar o cirurgião plástico para um diagnóstico correto e correção apropriada.

As mulheres com hipertrofia de mamilo podem se sentir envergonhadas com a projeção acima do normal principalmente quando atrai olhares de pessoas nem sempre agradáveis. Muitas chegam a usar esparadrapo ou micropore para comprimi-los, a fim de torná-los menos evidentes.

Entretanto, a regra não é geral; há aqueles que gostam dos mamilos grandes, não se incomodam e até aproveitam para chamar mais atenção, colocando pircings que está na moda.
É possível reduzir o tamanho do mamilo através de cirurgia, mantendo a capacidade de amamentar e a sensibilidade local. Há algumas variações técnicas, que são avaliadas e indicadas conforme o caso. A cirurgia de redução do mamilo pode ser realizada isoladamente ou em associação a outros procedimentos plásticos.
A redução de mamilo é um procedimento cirúrgico de caráter ambulatorial. Contudo, se estiver associado a outra cirurgia de maior porte deverá ser realizado em centro cirúrgico de hospitais ou clínicas especializadas, com o paciente internado. Tem a finalidade de reduzir o tamanho do mamilo e manter a sua projeção dentro de uma harmonia desejada. Apesar desta redução, ninguém quer ficar sem mamilo. Em certas tipos de mastectomia (retirada da mama por tumor) o mamilo também é retirado, necessitando de posterior reconstrução, que é realizada após a reconstrução mamária e utiliza técnicas bastante variadas.

Por que ELES & ELAS querem reduzir os mamilos?



Um mamilo grande ou hipertrófico constrange ambos os sexos e o ser humano gosta de se enquadrar no que parece normal dentro de uma maioria. Os homens particularmente não gostam de nada que lembre uma característica feminina em seu corpo; eles querem o peitoral desenvolvido, não a mama ou o mamilo. Muitas mulheres não querem exacerbar a sua sensualidade, ou seja, deixá-las à mostra. Para completar, em ambos a vaidade de se sentirem "normais" e "bonitos" é um fato da vida de qualquer um e, o que não parece importante para uns é muito para outros.

Técnicas/Cicatriz: A cicatriz resultante é um pequeníssimo semicírculo na metade inferior do mamilo, que costuma ficar imperceptível na maioria das vezes. O procedimento cirúrgico normalmente não compromete a função de saída final do leite materno ou do ato de sugar na amamentação materna.


Bate-Pronto

Tipo de anestesia: local e sedação
Internação hospitalar: o paciente poderá ter alta imediata ou ficar internado por 24 horas se houver outro procedimento associado
Duração da cirurgia: 20 a 30 minutos
Recuperação: uma semana para retirada de pontos.
Sensibilidade: sofre alteração no primeiro mês, mas voltará ao normal gradualmente.
Amamentação: não compromete a lactação para as mulheres.
Limitação: exposição solar, dirigir automóvel e exercícios físicos no primeiro mês; evitar colocação de pircings.

Obs.: O uso de piercing no mamilo pode acarretar problemas de infecção local e sérios prejuízos para as mulheres em amamentações futuras.



Consulta Médica

ELE
"MAMILO"
ELA


A consulta médica é o primeiro passo para a realização da sua cirurgia. A indicação e realização destes procedimentos são prerrogativas do cirurgião plástico de formação.

Durante a entrevista médica você pode expor seus desejos, insatisfações, medos e expectativas, que serão avaliadas e respondidas pelo cirurgião. Este, por sua vez, fará o diagnóstico do seu caso, explicará sobre a indicação cirúrgica e fornecerá as informações necessárias para o procedimento. É o momento de tirar todas as dúvidas, portanto aproveite.


Orientações Médicas


No Pré-Operatório:
é obrigatória a realização dos exames laboratoriais, mamografia ou ultrassonografia da mama (mulheres), radiografias do tórax, eletrocardiograma, risco cirúrgico.

O jejum é de 12 horas antes da hora marcada da cirurgia. Costumamos-se orientar a paciente para que esta faça a sua última refeição até as 20h00min do dia que antecede a cirurgia; uma alimentação suave, nada de churrascaria; depois das 20h00min apenas água e a partir das 22h00min mais nada.

Suspender previamente o uso de medicamento que contenha AAS (ácido acetil-salicílico), arnica, ginkobiloba e anticoagulante, duas semanas antes e duas semanas depois da operação. Se você faz uso de alguma medicação anti-adesiva plaquetária, converse com o médico que a prescreveu e peça orientações.


Informe sobre medicação que faça uso constante; em geral alguns deles não são suspensos; neste caso leve-os para o hospital e informe ao anestesista; pois ele saberá como proceder. Informe sobre uso de lentes de contato ou algum tipo de prótese dentária.

Cigarro e Bebida Alcoólica: devem ser evitados, pois, comprometem o procedimento anestésico, a cicatrização e a recuperação.

A cirurgia só acontecerá mediante tais procedimentos e o paciente deve estar em boas condições de saúde, com laudo de risco cirúrgico autorizado por um médico.

Dia da Cirurgia


Dirija-se para o local da realização da cirurgia de preferência acompanhado por pessoas que estão inteiradas com a sua cirurgia e que a apóiem. Deverá estar em jejum, sem adereços (brincos, anéis, pulseiras, piercings etc); manter as unhas sem esmalte. Levar roupa de fácil vestir e confortáveis; nada justo ou que tenha que passar pela cabeça. Identifique-se na recepção do Hospital, informe o nome dos seus cirurgiões e preencha a ficha do seu prontuário. A seguir você será encaminhado ao apartamento reservado. A equipe de enfermagem dará seguimento ao protocolo de cirurgia: sinais vitais, troca da roupa etc. Aguarde a visita da equipe médica no quarto e mantenha-se calmo. Faz parte da rotina uma entrevista com o médico do hospital e do anestesista. Depois de tomar o pré-anestésico prescrito pelo anestesiologista você será encaminhado ao centro cirúrgico para a realização da cirurgia. Isto tudo se o procedimento acontecer em um hospital com internação ou no sistema day-clinic, ou seja: o paciente interna para operar, fica algumas horas em repouso no hospital e depois é liberada a sua alta. Nos casos ambulatoriais o protocolo é mais simples, mais sempre cuidadoso.

Após o procedimento cirúrgico a paciente retornará ao seu quarto com curativo, iniciando a fase de pós-operatório imediato, que será acompanhada pela equipe médica e enfermagem.

A alta hospitalar com orientações e prescrição médica é fornecida após um período de repouso ou no dia seguinte para os casos de cirurgia associada a procedimento cirúrgico de maior porte.

No Pós-Operatório: alimentação livre, dormir de barriga para cima e com os braços relaxados ao longo do corpo; pentear os cabelos e escovar os dentes com cuidado; usar roupas de fácil vestir.

Evitar serviços domésticos (faxina, cozinha) ou dirigir carro por 30 dias. Em casos de intercorrências ou dúvidas mantenha os seus cirurgiões informados.

Todo procedimento cirúrgico consiste em um trauma, tendo como uma de suas respostas a inflamação ou inchaço para os leigos. Portanto, é comum o surgimento de edema local e aumento de sensibilidade que serão controlados com medicação e repouso. Os pontos são removidos após uma semana.
Os curativos são realizados no consultório pelos próprios cirurgiões. Os retornos serão marcados previamente.


A escolha do sutiã no pós-operatório deve ser cuidadosa para não haver compressão excessiva sobre os mamilos. Um curativo acolchoado com gaze é usado e há a opção de usarem-se protetores de mamilos, como mostra a foto.

Eventos indesejáveis: hematoma, infecção, necrose, perda de sensibilidade, rejeição de pontos, deiscência (abertura de pontos).

voltar