É cada mais freqüente a presença de mulheres em período de pós-parto e até amamentado nos consultórios de cirurgia plástica procurando “se refazer” dos acontecimentos naturais de uma gravidez e suas conseqüências.


Sabe-se que existem algumas mulheres que evitam amamentar e que até tomam medicação para secar o leite, pois pensam que esse ato "estragaria" suas mamas. A verdade não é bem assim e para nós é um contra-senso. Ainda bem que o incentivo à amamentação tem reduzido esse tipo de pensamento. O abdome certamente sofre muitas alterações estéticas após a gravidez, especialmente aumento da flacidez, dilatação muscular e estrias. (Fonte: Portal da Cirurgia Plástica).

ATENÇÃO!!!

1. Chamamos atenção que qualquer procedimento de cirurgia plástica como mastoplastias, abdominoplastias e lipoaspiração só poderão ser realizadas com segurança depois de um período médio de um ano do parto.

2. Muita gente pergunta se pode fazer a cirurgia do abdome ou a lipoaspiração junto com o parto normal ou cesariana; isto é totalmente contra-indicado, pelos enormes riscos de complicações e falta de parâmetros técnicos naquele momento.

3. Mulheres que reduziram ou aumentaram suas mamas via cirurgia plástica podem perfeitamente amamentar, guardando cerca de um ano para fazer qualquer correção cirúrgica, se houver alguma perda estética sentida.

4. Há que se questionar a possibilidade de uma nova gravidez antes de realizar a abdominoplastia. Não é que ela seja um impedimento formal para outra gravidez; mas, existem alguns inconvenientes estéticos e funcionais. É comum ouvirmos de pessoas que constituem família; mas que depois se separam, vindo a constituir nova família anos depois, com o desejo de nova gravidez. (Fonte: Portal da Cirurgia Plástica)

Tenha bom senso e aproveite este tempo para amar muito o seu “picorucho”.

Entre no www.portaldacirurgiaplastica e desenvolva mais o assunto.

=======================================================================